Ordenar por: Alora

Uma visita ao Caminito del Rey, Málaga

 
A reabertura do quase extinto Caminito del Rey, também conhecido como El Camino del Rey, foi um dos acontecimentos mais antecipados dos últimos anos.
 
Um novo percurso fez grandes títulos em manchetes de todo o mundo, com a Lonely Planet a considerar uma caminhada pelo Caminito como uma das actividades mais interessantes de 2015
 
A reabertura oficial do Caminito del Rey deu-se a 28 de Março de 2015. Aqui ficam algumas das novidades.
 
Veja também onde pode ter outras aventuras ao ar livre e fazer caminhadas na natureza neste artigo.
 

Sobre o El Caminito Del Rey

 
O Caminito foi originalmente construído entre 1901 e 1905, e usado para transportar materiais e pessoas entre duas centrais de energia que foram instaladas de ambos os lados do desfiladeiro El Chorro. Mas só em princípios dos anos 1920 é que o rei Alfonso XIII inaugurou oficialmente este sítio, tendo caminhado ao longo de toda a sua extensão e atribuindo-lhe a sua designação actual. Desde essa altura que o Camino se tornou numa das atracções emblemáticas de Espanha. 
 
O desfiladeiro de El Chorro (La Garganta del Chorro) é um lugar fantástico, com enormes muralhas de pedra que chegam a atingir 400 metros de altura e dispersas por três quilómetros de área. “El Chorro” pode ser traduzido livremente como “a torrente”, que é exactamente aquilo que acontecia a água enquanto se movia pela ravina estreita deste desfiladeiro. A diferença de alturas entre os dois reservatórios construídos em ambos os extremos do desfiladeiro ofereciam uma oportunidade única para captar energia hidroeléctrica. Um conceito que era quase revolucionário naqueles tempos.
 
Não desfazendo a excelente ideia da electricidade, a atracção  principal sempre foram os trilhos  de cimento para caminhada de Caminito del Rey, que se prolongam por toda a extensão do desfiladeiro e se lançam sobre as suas encostas mais vertiginosas. Diz-se que a estrutura original foi construída por marinheiros, habituados a escaladas com recurso a cordas e a trabalhos perigosos que envolviam ficar suspensos sobre enormes precipícios. Registos não oficiais contam que certos prisioneiros, condenados à morte, estavam encarregues das tarefas mais perigosas.
 
Os caminhos foram construídos com recurso a areia e cimento, e firmados no local por suportes de metal. Uns apoios de ferro foram colocados ao longo deste caminho não recomendado aos de coração fraco. O Caminito foi-se degradando ao longo dos anos e acabou mesmo por fechar no ano 2000 depois de várias pessoas terem morrido na sequência de quedas. 
 
Este perigo iminente e permanente tornou-se material de lendas e tem atraído alpinistas e entusiastas de adrenalina de todo o mundo. Muitas pessoas referem-se mesmo ao Caminito como o “caminho mais perigoso do mundo”. Esta é a aparência do Caminito em 2013, antes de ser reabilitado. 
 
O governo nacional ponderou efectuar reformas no Camino há já muitos anos. Em finais de 2013 estes planos finalmente deram resultado. As autoridades locais e a cidade de Málaga actualmente repartilham custos de reabilitação para esta zona, da ordem dos 5,5 milhões de euros. 2,2 milhões foram já usados para as novas construções no Caminito, e o que sobra será destinado a serviços adicionais na área, a construir estradas, parques de estacionamento e pontos de passagem de autocarros. Estima-se que uma média de 250 mil pessoas visitem o Caminito só no primeiro ano desde as intervenções de reabilitações, gerando pelo menos 20 milhões de euros em receitas e criando 180 postos de trabalho directos. Promete ser uma das maiores atracções da Andaluzia, se não mesmo de toda a Espanha. 

Bilhetes

Os bilhetes têm de ser reservados online e podem-se comprar aqui. Para os primeiros seis meses do projecto a entrada é gratuita. Depois do período inicial de seis meses a entrada custa 6€ por pessoa. 
 
O número máximo de pessoas permitido de uma vez no Caminito chega às quatrocentas. São permitidos grupos de até 50 pessoas nos pontos de controlo iniciais, mas a cada meia hora novos grupos podem ser admitidos. Estima-se que cerca de seiscentas pessoas por dia visitem o Caminito durante os primeiros seis meses da sua abertura. 

Horários de funcionamento e datas

Os horários de funcionamento estão listados em baixo.
 
1 de Abril a 30 de Outubro: 10h00 às 17h00
1 Novembro a 31 Março:  10h00 às 14h00
Fecha a 24, 25 e 31 de Dezembro, e a 1 de Janeiro. 

O novo Caminito del Rey 

A distância total para quem quer percorrer o novo Caminito del Rey é de 7,7 km – dependendo do ponto de onde comece. Terá a opção de começar de dois lados opostos: ou a norte em Ardales, ou a sul em Alorá (o lado de El Chorro). 
 
Apesar de os caminhos serem idênticos, há diferenças que devem ainda assim ser tomadas em consideração – nomeadamente no que respeita às diferenças de altitude.  

Acesso a sul de Alora – El Chorro / estação de comboios de Caminito del Rey 

 
Se vier de comboio, este é o percurso a tomar. É também o mais difícil dos dois, já que é sempre a subir. Dito isto, são apenas umas centenas de metros de altura de diferença, e durante um caminho que se estende por 7 km não notará muita diferença no esforço físico que terá de fazer.
 
O tempo estimado desde o ponto de partida e até à chegada é de 5 horas. Se tomar o lado de Ardales irão ser apenas 4 horas de caminhada. 
 
 
Começando pela estação de comboios, poderá contar com 1,5 km de caminho até ao primeiro posto de controlo. Terá de caminhar ao longo do velho lugar de campismo e continuar a seguir os sinais. Do ponto de controlo irá ter de subir uma colina até à linha de comboio e a um túnel de 800 metros.
 
O Caminito tem início no seu ponto mais elevado, com as secções mais verticais interpondo-se entre o Desfiladero de los Gaitanes e a ponte suspensa do Balconcillo de los Gaitanes, que lhe surgirá imediatamente a seguir. 
 
 
Daqui, são quase 3 km de caminho por um desfiladeiro íngreme, enquanto passa por zonas tão espectaculares quanto vertiginosas. Depois irá descer pelo Valle del Hoyo, um vale absolutamente belo e que, durante anos, foi de muito difícil acesso mas que se enche de flores e árvores com um rio correndo delicadamente através dele. O lugar perfeito para fazer uma pausa para um piquenique. Existem vários pontos identificados para piquenique, com mesas e cadeiras. Lembre-se contudo de recolher todo o lixo que fizer. 
 
Esta secção é bastante fácil de percorrer e prolonga-se por 2,7 km. Há outra secção vertical que entra pelo Desfiladero de los Gaitanes e vai dar ao ponto de contro do lado de Ardales. 
 
Neste ponto, pode voltar para trás e repetir todo o Caminito outra vez, ou então caminhar até Ardales e apanhar um autocarro que o levará de volta a El Chorro – veja mais informação em baixo. 

Acesso Norte de Ardales

 
Este é o caminho mais fácil dos dois percursos, já que terá apenas de seguir o curso descendente do rio que deverá demorar menos de uma hora a fazer. O percurso começa na estrada MA-444, que rodeia os lagos Ardales. Há várias maneiras para chegar ao ponto de partida do Caminito desde esta zona. Vai ter apenas de chegar até ao outro lado da montanha. 
 
 
Há um pequeno túnel situado mesmo ao lado do restaurante Kiosk, e que fica de frente para o reservatório Conde de Guadalhorce. O tunel é curto, mas terá de caminhar cerca de 2,5 km depois de sair e até chegar ao outro lado. Este caminho é excepcionalmente pitoresco, tem bastante sinalização e segue o curso de um rio que vai desembocar no ponto de controlo / a entrada do Caminito. 
 
Há um túnel mais largo e longo situado perto do restaurante Mirador. Este túnel é um pouco maior do que o El Kiosk, mas aqui irá poupar tempo de caminhada até ao próximo ponto de controlo. Traga uma lanterna de mão ou que possa vestir no seu chapéu, já que as iluminação pode ser escassa e assim sentir-se-á mais seguro. 
 
Se não quiser usar os túneis, pode muito facilmente caminhar pelas montanhas e descer até ao rio. Siga o trilho que se desenha por trás do restaurante Mirador, é muito fácil de identificar. 
 
O posto de controlo situa-se ao lado da velha estação hidroeléctrica. Depois de passar por aqui, verá que o caminho estreita rapidamente e torna-se progressivamente mais íngreme à medida que vai avançando pelo Desfiladero de los Gaitanes. Irá acabar por chegar ao Valle del Hoyo. 
 
O velho Caminito foi preservado de modo a que fosse deixado tão intacto quanto possível, embora com o novo caminho construído por cima. É feito predominantemente de painéis de madeira e suportes presos na face das rochas. O caminho de um metro de largura tem espaços espectaculares com chão de vidro e que culminam numa ponte suspensa que se atravessa por cima do Balconcillo de los Gaitanes. Esta estrutura faz arrepiar os pelos do braço, é que a ponte está suspensa a mais de 100 metros acima de um precipício de Gaintanes. 

Precauções a ter em mente: 

  • Não deve percorrer o Caminito se tiver uma natureza nervosa ou sofrer de vertigens. 
  • Ser-lhe-á providenciado um capacete à entrada. Deve usá-lo a todos os momentos. 
  • Não existem casas-de-banho nem outras instalações sanitárias durante os vários percursos. 
  • Traga água e comida consigo. 
  • Se vier de comboio, não se esqueça de fazer reservas para ter acesso ao lado de Alorá. 
  • A estação de comboios de El Chorro vai mudar de nome para El Chorro – Caminito del Rey. 
  • As crianças devem estar sempre acompanhadas dos pais e ter mais de 8 anos de idade.
  • Os acessos podem encerrar se se verificarem ventos fortes – superiores a 35 km/h. 
  • A caminhada é linear. Começa e acaba em dois pontos distintos. 
  • Existe um serviço de autocarros que liga ambos os lados. Os autocarros partem a cada meia-hora e um bilhete único custa 1,55€. 
  • O autocarro do lado de El Chorro parte da primeira paragem que fica logo a seguir à estação dos comboios. 
  • O autocarro do lado de Ardales sai de El Sillón del Rey (“A Cadeira do Rei”), a umas centenas de metros do restaurante Kiosk. El Sillón del Rey é uma mesa e cadeira de pedra que serviram para celebrar a abertura do reservatório, mobiliário peculiar que durante a Guerra Civil Espanhola tinha ficado perdido dentro do reservatório e que após o conflito foi recuperado. 

Como chegar de carro

Existem duas maneiras para chegar a El Chorro a partir de Málaga. Pode seguir via Álora ou Ardales. A maneira mais lesta é seguir pela via de Ardales que se mostra em baixo. Depois de sair de Málaga, siga a A-357 para norte, em direcção a Cártama. Permaneça na via até ao quilómetro 65, que se segue à vila de Ardales que há de aparecer do seu lado esquerdo. Mantenha-se bastante atento para virar à direita na via rápida quando chegar a este ponto. As indicações na estrada mostram: M-442/Ardales/MA-5403/El Chorro.

Vire na primeira à esquerda para a estrada secundária MA-444, que serpenteia brevemente até chegar à reserva de Guadalhorce, onde um cenário fantástico o poderá deixar logo bem impressionado. Continue por esta estrada, que dará uma volta por um lago. Irá terminar num cruzamento, e aqui opte pela direita para chegar à vila de El Chorro.

Se fizer o percurso de El Chorro siga a estrada que vai encontrar à entrada na vila e que desce e serpenteia em direcção à floresta. Depois de aproximadamente 5 km, irá sair desta zona de arvoredo e vai ser possível avistar partes do Caminito e da reserva de El Chorro.

Siga a sinalética até à vila. Vai ser necessário atravessar o reservatório. 

 

Se começar do lado de Ardales

 
Siga as instruções que damos em cima. Mas em vez de virar à direita para a vila de El Chorro, mantenha-se na MA-444 e continue em frente, até passar pela zona de acampamentos e das áreas de praia.
 
Imediatamente antes de um pequeno túnel lhe surgir à frente, vire na primeira à direita em direcção a uma estrada de terra batida e com vegetação em volta. Encontrará aí indicações para o restaurante El Miraodor. Continue a conduzir por uma dezena de metros e estacione. O túnel será então claramente visível à vista desarmada e terá indicações para aceder até ele a pé. 
 
Existem planos futuros para construir dois largos parques de estacionamento aqui. 
 

Comboios para El Chorro – Caminito del Rey, desde Málaga

Actualmente existem apenas dois comboios a sair diariamente da estação de Maria Zambrana, em Málaga, para El Chorro – Caminito del Rey. O primeiro parte às 10h05 – com destino a Ronda – e o segundo às 16h48 – com destino a Sevilha Santa Justa. O tempo de viagem é de 40 minutos e um bilhete custa 6€. 

Existem três comboios que regressam de El Chorro para Málaga. Partem às 9h33, 15h03 e 18h03 de El Chorro. 

Está planeada uma maior frequência de comboios para um futuro próximo. Para mais informações, veja o site da Renfe ou telefone para o 902 320 320.

Partilhar artigo

Comentários

X
Ganhe um voucher de € 750 como prémio!
Inscreva-se na nossa newsletter e habilite-se a ganhar vales de 750€ nas suas próximas Férias em Espanha. Escolha entre as mais de 7500 propriedades.

 Ganhe um voucher de € 750 como prémio!