Ordenar por: Ronda

10 Atracções Imperdíveis em Ronda

No coração de Serranía de Ronda esconde-se este maravilhoso pueblo blanco com cerca de 35 mil habitantes. A vila fica a pouco mais de 100 km de Málaga.

Rodeada por vales exuberantes e vistas vertiginosas, Ronda é um daqueles lugares cujo encanto só pode ser testemunhado pelos que lá passam. É uma das mais belas e mais visitadas vilas de Espanha (a terceira mais visitada da Andaluzia).

Vídeo de Ronda

 


De seguida fique a saber o que deve mesmo visitar quando estiver em Ronda

A Nova Ponte

Com vistas inesquecíveis sobre o Tajo de Ronda, a Nova Ponte só ficou concluída em 1793, tendo levado 42 anos até estar construída e poder ligar a velha parte da vila à nova. É sem dúvidas o maior e mais famoso monumento de Ronda.

O Parador está localizado ao lado da ponte e, daí, é possível contemplar uma perspectiva completamente nova sobre o rio Tejo, ainda antes de se vir lançar em Portugal.

Se lhe apetecer caminhar um pouco ao longo do curso do Tejo nós oferecemos uma sugestão pelo Camino de Los Molinos. Os elementos naturais em volta são espectaculares, e durante a Primavera o vale está inteiramente coberto de flores coloridas.

A Praça de Touros de Ronda

Ronda é conhecida como o berço das touradas. A arena de Real Maestranza é uma das mais antigas e pitorescas de Espanha, tendo sindo construída em 1785 pelo arquitecto José Martin de Aldehuela, o mesmo que já tinha feito a Nova Ponte. Tem capacidade para acolher 5 mil espectadores.

Francisco Romero, nascido em Ronda em 1695, é reconhecido pelos seus contributos para a tourada moderna. O seu neto, Pedro Romero (1754-1839) tornou-se num nome maior da tauromaquia espanhola. A Escola de Tourada de Ronda foi fundada por esta família, e ainda hoje é conhecido pelo seu estilo clássico e estrito cumprimento das regras. A praça de touro conta com um museu próprio e com visitas guiadas em formato áudio.

As entradas custam 6,50€ por pessoa e 8,00 com guia-áudio. Para mais informações visite o website ou ligue: +34 952 874 132.

Banhos Árabes

Os banhos árabes de ronda são dos mais bem preservados de Espanha. Foram construídos em finais do século XIII durante o reinado de Abomelik. A caldeira utilizada para aquecer a água ainda hoje existe e está em boas condições de utilização. As áreas de ventilação no tecto têm peculiares formas de estrela, inspiradas nos banhos de Alhambra, em Granada.

Os banhos ficam localizados no quarteirão árabe da cidade, conhecido como a zona de San Miguel.

Morada: Calle Molino de Alarcon. Entrada custa 3€ por pessoa, mas é gratuita às segundas-feiras.

Palácio Mondragon

No Palácio Mondragon encontra um museu municipal e jardins excepcionais. Construído em 1314 pelo rei Abomelik, serviu mais tarde como residência oficial dos reis Fernando e Isabel.

O museu tem uma curadoria que retrata a história de Ronda, com exemplos de túmulos romanos e árabes. Os jardins são um paraíso de tranquilidade.

Morada: Plaza de Mondragon, 5. Entrada custa 3€.

Palácio do Rey Moro e La Mina

As lendas contam que esta era a residência do Rei Almonated, sítio onde se diz que bebia o vinho directamente dos crânios dos inimigos. Apesar de investigações recentes terem vindo demonstrar que o rei nunca viveu realmente neste palácio. Os jardins foram desenhados pelo mesmo arquitecto francês que projectou o parque María Luisa, em Sevilha, o famoso Jean Claude Forestier.

Os jardins dão acesso a La Mina através de uma escadaria de 231 degraus que levam até ao rio.

Vários séculos passaram e La Mina nunca deixou de ser a única fonte de água da cidade. Eram os escravos que, acorrentados, enchiam e carregavam os bidões de água nesta zona.

Esta zona teve uma importância vital na história de Ronda. Foi a partir daqui que as tropas cristãs forçaram caminho em 1485.

Morada: Calle Santo Domingo, 9.

Muralhas árabes

Ao longo da história, Ronda afirmou-se por diversas vezes como uma das cidades mais resistentes da Andaluzia. Em boa parte graças à sua posição geográfica, mas também devido a uma série de fortificações e acessos de protecção especialmente construídos pelos árabes durante a era islâmica. Enquanto a cidade crescia, mais e mais muralhas e portões eram construídos. Nos dias de hoje o cenário soa-nos misterioso e oferece um vislumbre privilegiado sobre o passado de Ronda.

Aqueles que visitavam Ronda durante o período Muçulmano entravam para a cidade através da Ponte Árabe, o único acesso que dá para o centro da cidade e que hoje se faz por uma antiga Puerta de la Cijara. A portada para a maior e melhor protegida cidade era a de Almocabar. O seu nome vem do cemitério árabe (al-maqabir), que estava situado nesta parte da cidade. A portada de Almocabar encara o mar e Gibraltar, de onde se controlam todas as entradas e saídas por via marítima.

As Murallas del Carmen foram recentemente renovadas. Ali se podem encontrar numerosos eventos culturais e é está situada a Igreja do Espirito Santo.

Plaza Duquesa de Parcent

A Plaza Duquesa de Parcent é a praça mais pitoresca de Ronda, e é muito rica em monumentos históricos. A igreja de Santa Maria Maggiore é um exemplar arquitectónico proeminente da zona. Uma igreja que levou mais de 200 anos a construir e apresenta uma mistura dos estilos gótico e renascentista.

Outros lugares recomendáveis para visitar incluem a Plaza del Socorro (na fotografia em cima), a praça em frente à Puerta de la Almocábar e nas redondezas da Calle Nueva.

Jardines de Cuenca

Os Jardins de Cuenca (ver no mapa) estão localizados nas margens do Tejo e distribuem-se por uma série de terras. A natureza pulsa lá dentro e oferece uma perspectiva diferente sobre a cidade.

Os vários miradouros reflectem estruturas idênticas à da cidade irmã de Ronda: Cuenca. Foi assinado um acordo em 1975 entre ambas as cidades com este propósito urbanístico.

Mirador de Aldehuela e Balcón del Coño

Este é um dos miradores mais populares da cidade e há boas razões para isso. As vistas para o desfiladeiro, a Puente Nuevo e o campo em volta são espectaculares.

O mirador recebeu o seu nome do arquitecto José Martin de Aldehuela. O mesmo que já tinha construído a arena de touros, a Nova Ponte e que concluiu a catedral de Málaga, entre outros projectos. O mirador Balcón del Coño é outro que não se deve perder. Diz-se que todos os que espreitam lá de cima pela primeira vez costumam largar um “Porra!”. Por muito vulgar que pareça, foi por esta reacção visceral de muitos que ficou com um nome tão peculiar.

Ruínas de Acinipo

A vinte quilómetros de Ronda ficam as ruínas da antiga povoação romana de Acinipo. Distinguem-se entre elas um largo teatro que data do século I antes de Cristo.
 
O nome “Acinipo” significa “cidade de vinho”, o que lança luz sobre uma ancestral actividade económica desta zona assente na exportação de vinho para Roma.

Morada: Carretera de Sevilla (20 quilómetros de Ronda). Tem entrada gratuita.

Rota dos vinhos em Ronda

Ronda não é só feita de história e cultura, também é lugar de algumas tabernas fantástica para beber vinho, as também conhecidas por bodegas.

Ronda integra desde há pouco tempo as rotas oficiais de vinho em Espanha, e o futuro da vila parece promissor. Recomendamos que explore o enoturismo nas imediações desta área, mas entre também na vila e rapidamente ouvirá falar da Bodega Descalzos Viejos, um lugar perfeito para rematar a sua visita a Ronda.

Cueva del Gato, Benaojan

Se procura uma forma de se refrescar depois de uma manhã suada de turismo por Ronda, então a Cueva del Gato é o sítio ideal para si.

Esta foi incluída recentemente na lista dos Monumentos Naturales de Andalucía, e tem como grande atractivo as suas piscinas naturais em que pode ir a banhos no meio da natureza. Idílico, certo? La Cueva del Gato fica a pouco mais de 20 minutos de carro do centro de Ronda.

Partilhar artigo

Comentários

X
Ganhe um voucher de € 750 como prémio!
Inscreva-se na nossa newsletter e habilite-se a ganhar vales de 750€ nas suas próximas Férias em Espanha. Escolha entre as mais de 7500 propriedades.

 Ganhe um voucher de € 750 como prémio!